7 Dicas sobre o que fazer com aquela peça que você não usa mais

7 Dicas sobre o que fazer com aquela peça que você não usa mais

Queremos continuar aquele papo sobre caminhos mais sustentáveis e compartilhar com vocês algumas dicas legais sobre consumo e descarte consciente.

Não sei se todos sabem, mas no Brasil são descartadas por ano 170 mil toneladas de resíduo têxtil por ano (dado da Abit de 2017). Parte desses resíduos são da própria indústria e outra parte dos consumidores.

Instalação parte da exposição “Fast-fashion, the dark side of Fashion”, criada para questionar os impactos sociais, econômicos e ambientais que a moda fast-fashion causa.

Na Acolá, buscamos sempre otimizar nossa produção para que o sobre o mínimo de resíduo. Normalmente doamos nossos retalhos para pessoas que fazem artesanato (tapetes, cadernos e patchwork) e guardamos outra parte para reutilizar. A grande maioria das máscaras de tecido e scrunchies que estamos vendendo são de retalhos da nossa produção.

Temos uma prática constante também de upcycling, ou seja, transformamos peças que sobraram em novas peças através de corte, costura ou/e técnicas de estamparia e tingimento. Aliás, jajá vem coleção nova de upcycling.

Nossa última coleção de upcycling, as peças foram feitas de lenços de uma coleção anterior.

Hoje gostaríamos de te dar algumas alternativas sobre o que você pode fazer com as suas peças que não usa mais que estão em bom ou não tão bom estado e também fazer escolhas com menores impactos para o planeta.

1-Doação

Geralmente a doação é a primeira opção que as pessoas pensam. Realmente tem bastante gente precisando, mas doe apenas se suas peças estiverem em bom estado. Um lugar legal para doar é o Unibes Bazar, que é super organizado. Eles vendem as peças e, com o dinheiro arrecadado, mantém suas instituições que ajudam milhares de crianças, jovens, famílias e idosos.

Uma das sete lojas do Unibes Bazar.

2- Venda

Sim, você pode vender suas roupas que, como diz Marie Kondo, “não te trazem mais alegria” e que podem trazer alegria para outra pessoa. O site mais conhecido é o Enjoei. Lá você faz sua lojinha, de uma forma super fácil e prática e também pode comprar os desapegos dos outros. Sites como o Mercado Livre também são possíveis de montar uma lojinha online e mais recentemente tem surgido contas no instagram, muitas vezes temporárias, de pessoas querendo vender desapegos de todo tipo.

3- Tecidos Naturais

Os tecidos de fibras naturais tais como linho, seda e algodão podem ser picotados e enterrados ou colocados na composteira. Lembrando que a linha de costura de quase todas as peças costuma ser de poliéster, então ela não se decompõe. Outra possiblidade é se informar no ecoponto mais perto de sua casa se eles recebem tecidos e roupas para descartes, de quais tecidos e em quais condições. Evite ao máximo jogar sua peça de roupa no lixo comum.

Fibra de linho | imagem de libeco.com

4- Trocas com as amigas

O momento agora é delicado, mas se não quiser organizar um bazar de trocas com as amigas on-line, pode fazer ao vivo quando acabar a quarentena. Além de ser sustentável, é divertido!

5- Compre consciente de marcas que não incentivam o desperdício.

Se possível não compre de redes Fast Fashion e nem de marcas que tem outlets. Você já parou pra pensar o quão não sustentáveis são os outlets? A existência dos outlets quer dizer que a marca produziu muito além da demanda, sem se preocupar com o acúmulo de roupas.

Vestido Kaftan - feito em algodão orgânico naturalmente colorido da Paraíba

6- Cuide das suas peças com carinho e cuidado

Lembre-se de olhar o modo de lavagem das suas peças. Se quiser, clique aqui para ler o texto no nosso blog sobre como lavar a roupa para que ela dure mais. Vale lembrar que fazer o produto desaparecer de vista, não vai necessariamente faze-lo desaparecer do planeta, portanto cuidar bem das roupas é um jeito responsável de aumentar o tempo de vida daquela peça e por consequência diminui a necessidade de sempre consumir peças novas, descartando velhas, para ter opções em bom estado no guarda-roupa.

7- Seja criativa

Você também pode fazer o próprio upcycling na sua roupa. Você pode não saber costurar, mas uma costureira pode te ajudar a reformar sua roupa com várias idéias legais. Temos visto muitas marcas que fazem bordados à mão nas peças. Uma sugestão são as Artesãs da Linha 9, uma ONG que faz esse serviço de bordados manuais, que podem dar vida nova às suas peças.

Para quem quiser, fica aqui o contato:
Tel: 11-3644-4683.
WhatsApp 11-95520-7668
artesasdalinhanove@acaia.org.br

@artesasdalinhanove

E para fechar esse post, gostaríamos de compartilhar essa inspiração que apareceu no instagram.

@wantshowasyoung

Esse casal tem uma lavanderia no Japão e com as roupas esquecidas pelos clientes e nunca recuperadas, eles criam looks super descolados e divertidos. Um incentivo à nossa criatividade, para fazer novas combinações com o que já temos no armário. Tem uma frase que diz: “ a roupa mais sustentável, é aquela que já existe”.

 



Deixe um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem exibidos.