COLEÇÃO GAUGUIN - CORAÇÃO SELVAGEM

Quando perguntaram ao pintor francês Paul Gauguin porque ele partiu para o Tahiti, ele respondeu: “Uma vez fui seduzido por essa terra virgem e pela sua raça primitiva e simples.
Lá voltei e tornarei a voltar. Para fazermos algo novo, é preciso regressar às origens, à humanidade na infância.”

Inspirada por essa volta às origens do pintor em sua viagem para as distantes ilhas da Polinésia no final do século 19, a nova coleção da Acolá continua a buscar o essencial,
valorizando a conexão do homem com a natureza, um caminho que iniciamos na coleção anterior, inspirada em Brancusi.

Quando Gauguin deixa sua vida na “civilizada” Europa e parte em busca de si mesmo, ele acaba por descobrir a natureza selvagem que habita cada um de nós.

Considerado hoje um dos maiores representantes da pintura pós-impressionista, Gauguin consolidou a própria fama ao recriar linhas e cores,
anulando a profundidade e reivindicando o direito de se expressar à sua própria maneira.

Nos inspiramos nos desenhos dos cadernos de viagem e nas pinturas de cores vivas que retratavam imagens exóticas e místicas,
muitas vezes com a presença de visões idealizadas pelo artista nos meses em que viveu no Tahiti.

A paleta de cores fortes é composta de tons quentes de laranja, verdes e azuis, presentes na natureza onírica dos quadros, e as estampas representam
pontos de vista diferentes de um mesmo momento artístico do pintor, com elementos mais orgânicos, abstratos e figurativos.

Gauguin – Coração Selvagem se constrói na liberdade pictórica do artista e na beleza da simplicidade, exaltadas nessa viagem de descobertas.

Fotos: Caio Ramalho Assistente de foto: Karla Brito Modelo: Anita Pozzo Beleza: Lucas Lisboa Estilo: Olimpia Liberti Imagens Video: Maria Beatriz Machado e Lais Abbate Edição e trilha sonora: Eddu Ferreira